O Urânio em Portugal.

Da exploração à remediação ambiental.

Os Conselhos Nacionais dos Colégios de Engenharia Geológica e de Minas e de Engenharia do Ambiente, numa organização conjunta com o Conselho Regional Centro do Colégio de Engenharia Geológica e de Minas, promoveram, no passado dia 28 de abril, pelas 14h00, um webinar dedicado ao tema "O Urânio em Portugal. Da exploração à remediação ambiental".

 

Esta iniciativa, que contou com o apoio institucional da APA - Agência Portuguesa do Ambiente, da Agência de Energia Atómica e da EDM - Empresa de Desenvolvimento Mineiro, contou ainda com a intervenção de diversos especialistas nacionais e internacionais, bem como o Bastonário da OE, Carlos Mineiro Aires.

 

Sobre o tema:

Introdução 

A exploração de minérios radioativos em Portugal começou nos inícios do séc. XX. De 1911 a 2001 foram exploradas cerca de 60 minas para a produção de rádio e de urânio em Portugal. Os jazigos urano-radíferos mais importantes encontram-se na região central de Portugal (Beiras), estimando-se que tenham sido produzidos, aproximadamente, 4 370 tons de concentrados de óxido de urânio (U3O8). As antigas explorações mineiras deixaram pesados passivos ambientais, tendo sido já a maioria delas objeto de recuperação ambiental.

Objetivos

Este webinar procura ser uma reflexão sobre o passado, o presente e o futuro dos minérios radioativos existentes em Portugal importando igualmente considerar a reabilitação e sustentabilidade ambiental das explorações mineiras destes geo-recursos.  
 

Destinatários
A toda a comunidade de "geo-interessados” com preocupações ambientais: académicos e investigadores, profissionais e jovens estudantes, instituições governamentais e não governamentais,  empresas publicas e privadas  para os quais as reflexões da exploração sustentável dos minerais radioativos e os seus impatos ambientais são motivo de reflexão.